domingo, 3 de maio de 2009

Os teus olhos

Olhei o sol no seu desaparecimento
A recordar os teus olhos no horizonte
Fechei os meus por um momento
E deixei a alma matar a sede na fonte.

Mulher meu amor de todos os dias
Do beijo que me chega pelo mar
Queria ver se junto a ele tu seguias
De braços abertos para me abraçar.

É para ti que escrevo esta paixão
Um amor de tantos tamanhos
Sorri de nostalgia o meu coração
A recordar os teus olhos castanhos.

6 comentários:

Nadine-p disse...

"Sorri de nostalgia o meu coração/A recordar os teus olhos castanhos."

Escapas.

mfc disse...

Somos seres absolutamente incompletos... sempre procuramos e necessitamos o outro.

Sonia Schmorantz disse...

Sempre poemas escritos com a alma, por isso sempre belos!
Um abraço e boa semana

Tétis disse...

Um lindo poema de amor.

Já é altura de passar pelo nosso blog, agora que temos lá um "miminho" para lhe oferecer. Está no final do post "Maio, mês das Flores". É com todo o prazer e carinho que gostaríamos que o trouxesse para aqui.

Um abraço

http://nuestramizade.blogspot.com

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Olha,
a palavra parada;
Luta,
por letras ocultas;
Ouça,
os versos internos
Solta,
a nudez poética;
Escreva-se,
poesia
ao menos um dia,
Seja.

(Maísa)

Desejo uma linda semana com muito amor, esperança e carinho.
Abraços.
Eduardo Poisl

Hoje sem amanhã disse...

Olá

Conheço essa praia...São Pedro de Moel.
Linda.
É bom saborear as tuas palavras.

Beijito