domingo, 23 de abril de 2017

Aragem




Abalei incógnito a coberto do arvoredo e da bruma fresca a fazer lembrar as madrugadas na Alsácia, embriagado de copos de vida, pressenti que o vento te tocava na saia, logo ali, junto à velha árvore das flores amarelas da tua infância, sim, eras tu, e desejavas outro abraço a fazer lembrar o Caravela.

Cheguei sem rosas, sem amarras, delirando frases celestiais adivinhando novos encantamentos.

Nenhum comentário: