terça-feira, 29 de outubro de 2013

O Fecho


Ela entrou na pastelaria e ele já lá estava na mesa habitual a tomar o galão acompanhando com o pastel de nata, era assim todos os dias da semana ao pequeno-almoço.

Bom dia, começa ela enquanto ele de boca cheia apenas acena com a cabeça, vou sentar-me aqui na sua mesa, posso? , ele volta a abanar a cabeça no sentido afirmativo, ela pediu a bica e sentou-se.

Outro colega aproxima-se: Posso me sentar?, sentando-se. Ela bebe a bica e pergunta-lhe: Você ainda fica?, sim, ainda vou tomar café já tenho ali o carro.  Levantou-se, arrumou a cadeira e foi embora para a empresa, pede duas bicas pá, diz ele limpando os lábios.

Reparaste como ela vem hoje?, pergunta o colega, reparei, é na saia que queres falar?, isso meu, aquele fecho na frente é uma sedução, o pessoal sonha em abrir aquilo e ela sabe, elas quando são sensuais até parece que fazem de propósito, abençoado o tipo que abre aquele fecho. Tomaram a bica e levantam-se: Bem, eu vou está na hora bom trabalho e não penses tanto na saia, brinca ele.

Estamos no Outono, época da queda da folha, o tempo esta mais agreste e ela de meias de mousse pretas e aquela saia um pouco curta e de fecho na frente, era a adoração dos nove homens da empresa, ficava linda um sonho de mulher, achavam eles, então, trocavam comentários de como seria delirante abrir o fecho.

Ele saiu da pastelaria e entrou no carro de trabalho, partiu, ligou o rádio e foi pensando nela que percorreu alguns quilómetros.

As histórias começam sempre assim.

Parou junto a uma cabine telefónica e telefonou: Sim… sou eu, tu estas deslumbrante, não estava previsto mas eu preciso de estar contigo cinco minutos, amo-te, até logo.

O dia passou, ele chegou à empresa e dirigiu-se a secretária onde ela trabalha: Fique com os meus relatórios que amanha damos despacho, você adianta durante a manha e depois de almoço tratamos deste assunto. Os outros que se preparavam para deixar a empresa também por ali andavam.

No Outono ás cinco e meia já é noite, ele entra no carro e de imediato ela aparece, senta-se, coloca a mala no assento de trás e beijam-se.

Então estou deslumbrante gostas mesmo desta saia, começa ela. Ele começa a deitar o banco dela dizendo-lhe: Desculpa, estou com o tempo controlado, tu sabes, a minha filha começou hoje a ter aulas de natação e eu só quero fazer uma coisa rapidinho para chegar a tempo de a ver ainda na piscina. Estás assim… observa ela intrigada. Nada disso, eu só quero abrir este fecho e voltar a fechá-lo, posso? , podes...

2 comentários:

Anônimo disse...

Sem comentário...........

Lacorrilha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.