sábado, 27 de setembro de 2008

Palavras da areia da praia

Eu só queria estar junto ao mar
Era o meu amor de água fria na pele
Para ele os meus pensamentos por o amar
O seu frio em mim tinha o sabor a mel.

Também o vento fresco da maresia me tocava
Batia frio no meu corpo num vai e vem
Do mar vinha o frio que amava
Com o frio do vento, ás vezes sentia-me bem.

Desejo o frio do mar de água salgada
Só as suas ondas frias aquecem o meu coração
O frio do vento toca-me de rajada
O do mar é a minha única paixão.

2 comentários:

Sindarin disse...

Olá meu amigo! Pois k já somos dois apaixonados pelo mar. Lindo este poema. Bfsemana um beijinho com carinho.

Anônimo disse...

Eu já aqui tinha estado...olhei as fotos que são sempre escolhidas com cuidado e gosto (muito), olhei a forma como as músicas estão expostas (gostei e ouvi algumas enquanto escrevia o meu ultimo post)...eu já aqui tinha estado...precisava do conforto das palavras...das tuas, daquelas que diriges ao teu amor e que eu visualizo e imagino, momento a momento ao meu jeito...eu já aqui tinha estado, mas por serem belas, mas por merecerem toda a atenção do mundo, não deixei nada escrico, apenas me refugiei nas mesmas o que me levou a voltar, como sempre faço (não há dúvidas quanto a isso creio...volto sempre ao lugar de onde parti). ******** Visão sublime a do mar, sempre aquela imensidão que nos leva a sonhar, o vento que sopra como desejos perdidos pelo areal...tenho saudades do mar, do vento quente ao contrário do vento que frio que sentes, sinto saudades do sabor salgado da água, de mergulhar aí sim numa água fria que tempera o corpo com o quente do sol, ainda ontem se foi e já sinto saudades do varão....Será que as ondas frias aquecem mesmo o teu coração ??? *** Perguntavas “está tudo bem???” , pergunto-te o mesmo, está tudo bem Juda?? Por aqui vão havendo dias e momentos...Um beijo como sempre n´oteudoceolhar ***