quarta-feira, 22 de junho de 2011

Para te dizer...


Eu tenho tanto para te dizer
Quero falar de todo o início
São palavras do meu querer
Que escrevo como um vicio.

A vida é a serventia do nosso caminhar
A lógica da certeza do nosso viver
Existimos assim para amar
Amantes na hora de morrer.

Não te quero por uma metade
Vivo para ter um beijo teu
Esse é o momento de felicidade
De um amor que quero só meu.

Por aqui junto ao fresco do mar
E se a maresia o permitir
És o vento que quero agarrar
Para um beijo te pedir.

2 comentários:

oteudoceolhar disse...

Por vezes perco-me, eu sei que me perco nas tuas palavras...mas como explicar aquilo para o qual não se encontra explicação. És único...de palavras e sentires únicos. O tempo irá passar como até aqui e eu irei sempre, assimilar cada palavra e cada sentir que transmites. Perdoa não o sei fazer de outra forma...
Não sei ... fecho os olhos transporto-me e sinto a brisa a maresia, que encontro em cada momento, sempre que me venho "sentar" no Sal.
Beijo n´oteudoceolhar*

flor de jasmim disse...

Um poema muito sentido, que em cada palavra consegue transmitir o sentimento mais bonito que pode existir o "amor".
Abraço