sábado, 21 de novembro de 2009

Imaginário

Nunca te direi adeus na minha poesia

És a claridade do amor que nas letras ponho

Espero em São Pedro que surjas na maresia

Para que esse momento não seja um sonho.

Meu amor dos ventos que vão

Mulher das lágrimas salgadas

Espero para te dar o meu coração

Como se faz a todas as mulheres amadas.

Aqui na praia és o meu pensamento

O que não existe sobre a areia do mar

O imaginário que faz um momento

A vontade que tenho de te amar.

És a palavra que escrevo mais lida

O fresco das frases de sal suavizante

Quem o mar me dará para a vida

Para junto a ele seres minha amante.

Nenhum comentário: