terça-feira, 24 de outubro de 2017

Banho de mar


Foi deixando que o mar na rebentação lhe fosse molhando os pés, chegou a um ponto, que, olhando o horizonte, percebeu com clareza que o seu coração está certo e que os seus desejos conjugaveis não se enganaram.

Assim, veio até mim de braços abertos sabendo que não lhe restava outro consolo que aceitar todos os cheiros das planícies, todos os carinhos, todos os beijos, os sabores e o cantar dos grilos.

Depois tomou um banho de mar, vestiu um blusão cinza e regressou à sua terra.

Nenhum comentário: